Domingo, 22 de Maio de 2022
11°

Tempo aberto

São Bernardo do Campo - SP

Cidades Eleição consecutiva

ABC apresenta queda do número de eleitores pela segunda eleição consecutiva

As eleições de outubro se aproximam e entre as principais datas do calendário eleitoral

25/04/2022 às 11h30
Por: Redação
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

As eleições de outubro se aproximam e entre as principais datas do calendário eleitoral está o dia 4 de maio, data limite para providenciar ou regularizar o título de eleitor. Levantamento feito pelo RD junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aponta que 2.077.106 moradores no ABC estão aptos a votar neste momento. O montante é 0,76% menor do que o número de outubro de 2020, mês anterior a eleição municipal. Essa é a segunda queda consecutiva. Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e São Caetano foram os municípios que perderam eleitores nos últimos dois anos.

Ribeirão Pires teve a maior queda – 18,61%. Em outubro de 2020 o número de eleitores registrados era de 90.485, o maior de sua história. O eleitorado ribeirão-pirense caiu para 73.638, menor número registrado desde a eleição de 2002. Desde de 1988, essa foi a primeira vez que a Estância Turística apresentou uma queda neste dado.

O mesmo acontece em Rio Grande da Serra, município que perdeu 17,49% dos eleitores no mesmo comparativo. Saiu de 35.384 para 29.193. Também o menor número desde o pleito geral de 2002.

São Caetano apresenta queda de 15,22%, saiu dos 142.528 em 2020 para 120.894 em 2022. O menor número desde a eleição de 2012. Este não é um fato inédito na cidade. Segundo o site do TSE, a primeira queda ocorreu entre 1994 e 1996, saindo dos 126.420 para 125.278. Em 1998 uma nova queda para 84.309. Outro momento de redução do eleitorado foi entre 2006 e 2008, caindo de 119.002 para 97.165.

Na última eleição municipal, em 2020, Diadema, Mauá, Santo André e São Bernardo apresentaram queda do número de eleitores, o que acabou sendo diferente com os números de março deste ano em que as altas variavam entre 1,13% e 1,92%.

Em todos os municípios com queda no eleitorado, houve redução clara dos integrantes dos grupos acima dos 18 anos, principalmente quando se fala dos eleitores de 70 anos ou mais. Sobre os adolescentes de 16 e 17 anos houve alta de 488,74% e 70,89%, respectivamente.

Análise

Para o cientista político e professor adjunto de Políticas Públicas e Ciências Políticas da Universidade Federal do ABC, Diego Sanches Corrêa, a pequena redução do número de eleitores da região não pode ser creditada ao desinteresse na política, algo que só seria possível de mensurar a partir dos dados de abstenção na eleição. “(A queda) pode ser apenas o resultado de eleitores em mudança de domicílio”, resumiu.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários